As Grandes Heresias [1 ed.] 9788585432171

Um dos maiores escritores ingleses narra, do ponto de vista de um historiador católico, o que representaram as grandes h

170 20 5MB

Portuguese Pages 152 [151] Year 2009

Report DMCA / Copyright

DOWNLOAD FILE

Polecaj historie

As Grandes Heresias [1 ed.]
 9788585432171

Table of contents :
Prefácio

Introdução: O que é uma heresia?

Capítulo 1: O esquema deste livro
Capítulo 2: A heresia ariana
Capítulo 3: A grande e duradoura heresia de Maomé
Capítulo 4: O ataque albigense
Capítulo 5: O que foi a Reforma?
Capítulo 6: A fase moderna

Nota biográfica e bibliográfica sobre Hilaire Belloc

Citation preview

AS GRANDES HERESIAS

TRADUÇÃO DE

Antônio Emílio Angueth de Araújo

RIO

JANEII{O 200an ta com as passagens magistrais onde o autor como que adivinha situações .1ind a em formação, conseqüências difíceis de serem previstas senão por um es­ plrito lúcido, ponderado e profundo como o de Belloc. Como expectadores de um mundo que já não é mais uma Civilização Cris1.1, estamos nós, hoje, em posição de levantar uma espécie de diálogo, onde ex­ p l icaríamos ao historiador católico como as coisas aconteceram de fato, pois .1ssistimos a elas no presente. Mostraríamos o quanto a análise de Belloc foi prccisa e perspicaz, sobretudo no que não pereceu das grandes heresias , certo �·spl r ito enraizado e que vai se concentrar na crise moderna. Que nós participemos desta espécie de teatro da história não espanta, pois �;on1os personagens figurantes e secundários de um drama que talvez já esteja t'lll seu derradeiro ato. O espantoso é ver um homem comum, que não conhe­ ' '( ·u .1 Segunda Grande Guerra nem o Concílio Vaticano li, descrever aquilo mes­ •••n postas de vida econômica, pol ítica ou social tendo por base a lei natural e d i v i na. Este é um drama que ainda hoje vivemos. Os séculos passaram, as heresias sucederam-se, e chegamos assim ao últi­ n l o capítulo, à heresia total, chamada por Belloc de "ataque moderno". Curioso l i v ro nos legou Hilaire Belloc! Ou talvez devesse dizer: curiosa época esta em < l llc o autor escreveu seu livro. Ele sentia que um caminho de renovação espiri­ l t t a l se iniciava; mas não tinha como prever o impossível. Quem poderia afirmar, t'lll 193 8 , que menos de trinta anos depois o Modernismo seria triunfante no ( '< mdlio Vaticano II? São Pio X ( 1 903- 1 9 1 4) já tinha denunciado a seita dos modernistas em Sll